quinta-feira, 14 de março de 2013

Presentes de Deus


  Sou uma pessoa afortunada porque tenho recebido incontáveis e preciosíssimos presentes de Deus. Considero presente de Deus os meus pais. Apesar do que enfrentaram no início do casamento com as dificuldades financeiras souberam infundir em nós, os seus filhos, a fé em Deus, a prática da caridade e a demonstração plena do amor, através de carinhos, de abraços e de beijos. Outro presente precioso foi meu casamento com Daniel. Comemoramos  41 anos de uma união saudável, de dedicação mútua, de companheirismo amoroso. Busco sempre alimentar essa caminhada com pequenos gestos, com surpresas que agradam e que facilitam o conviver com harmonia. As nossas lutas, os nossos trabalhos, os nossos sonhos, tudo compartilhado a dois. Possuí sogros exemplares que me ensinaram e me ajudaram muito, e que me fizeram crescer, eis mais um presente recebido de Deus. Os filhos, quanta maravilha, os frutos do nosso amor! E as netas, que amor, que presentes, a nossa continuação! As noras que fazem os nossos filhos felizes são presentes também!  Mas, nossa vida não é feita somente de alegrias, de divertimentos, surgem também as intempéries, as aflições, as inquietações. A morte de familiares e de amigos queridos nos deixam fragilizados e nos trazem grande tristeza. E às vezes essa profunda tristeza desencadeia a doença da alma, a depressão. Mas a minha fé em Deus é inabalável e me impulsiona a sempre esperar e confiar no Pai Misericordioso, pois Deus Pai é justo e piedoso. Seu amor é ilimitado e infalível. Ele não despreza, não esquece ou  deixa de compreender o seu filho. Ele nunca desapontará ou será imperfeito, por isso nele encontro paz e segurança. Com a doença e a morte de minha sogra, sofri, chorei, me entristeci, e chegou a depressão. Daniel para me animar investiu em passeios e viagens.  Assim, fomos passar uns dias no Hotel Encosta da Serra no Crato, viajamos para Goiânia, Trindade, Palmas e Brasília  no mês de maio. Aproveitamos o embalo das festas juninas e viajamos para Cajazeiras, onde assistimos a concursos de quadrilhas e Daniel participou de um programa de rádio, na Rádio  Oeste Paraibano, falando sobre Padre Cícero. Em agosto viajamos para João Pessoa, Caruaru, Belo Jardim e Gravatá. Em João Pessoa encontramos com Analuce, minha irmã, seu esposo Junior, e dona Edna, a mãe do meu cunhado. Foi maravilhoso o passeio. Momentos agradáveis e felizes. Daniel agendou uma nova viagem para o mês de outubro, depois que ele renovasse sua carteira de motorista. Devido a alguns contratempos não foi possível recebe-la em tempo hábil para viajarmos. Esperamos novembro e nada, aguardamos dezembro para finalmente assistirmos o Natal fora de nossa Juazeiro, porque aqui, em nossa cidade, nada aparentava o clima bonito e jubiloso do tempo natalino. A nossa pretensão era de passarmos o reveillon em Garanhuns, pois a cidade assume o espírito natalino, a sua ornamentação é lindíssima, respira-se e vive o tempo maravilhoso do nascimento de Jesus, porém mais uma vez adiamos, porque Daniel recebeu uma ressalva da carteira e com isso impedia que ele dirigisse em outro Estado, então, ficamos por aqui mesmo. Acontece que Deus tinha algo para nos dizer, para que despertássemos do sono profundo das coisas certinhas. Tudo para Daniel e para mim é bem programado, pesquisamos hoteis, como está o clima, para daí decidirmos que dia deveremos viajar. No ponto de disciplina tiramos nota dez, porque para nós atraso é coisa que não toleramos, não gostamos de ouvir justificativas e assim fomos criando e nos habituando ao senso de extrema responsabilidade. Finalmente a carteira chegou, dia 2 de janeiro de 2013. Então decidimos nossa viagem, escolhemos as cidades para visitar, Paulo Afonso, Garanhuns e Triunfo e no dia 6 partimos. Diariamente rezo um terço e faço minhas orações e novenas. Quando viajamos rezo o terço com Daniel, é tão bom, a viagem transcorre muito tranquila e contamos com a presença de Deus e de sua mãe, Maria Santíssima nos acompanhando. Aproveitamos bastante a viagem, o estresse pela demora da carteira de habilitação passou, as nossas cabeças ficaram aliviadas e voltamos no dia 13 porque eu tinha consultas marcadas para os dias 15, 16 e 17. O resultado dos exames que fiz foram bons, portanto fiquei tranquila. Como passei praticamente a semana visitando os médicos e voltando para mostrar os exames, chegou a vez de Daniel fazer o seu check up semestral. No dia 24 fez os exames laboratoriais; no dia 28 a ultrassonografia, na qual o médico observou um nódulo na parte inferior do seu único rim, e argumentou que ele deveria fazer uma tomografia para verificar com mais precisão. Ele assim o fez no dia 29, o resultado deu que realmente estava com um nódulo. Ao receber o resultado, ele foi com Daniel Junior para dr. Francisco Barbosa, que é o seu clínico. Ao ver o resultado ele sugeriu que Daniel procurasse um urologista ou nefrologista para ver o seu parecer. Na quarta feira, dia 30, Daniel foi ao consultório do dr. Valêncio, em Crato e contou a sua situação de ser possuidor de um rim só, pois o outro tinha doado para o seu irmão, em 1969, precisamente há 43 anos. O dr. Valêncio olhou os exames, percebeu sua gravidade e afirmou que o caso era de cirurgia, e  recomendava um centro mais adiantado, Recife ou Fortaleza, devido ser ele possuidor de um rim só, seria mais seguro. Voltamos para casa um pouco desanimados, e Daniel principalmente. Ele por ser muito cuidadoso com a saúde, meticuloso em tudo, tem uma alimentação bem equilibrada e nada de bebida, de cigarro, nenhuma extravagância e descobrir que estava com um nódulo no rim, não dava para acreditar. O homem determinado, sério, fraquejou. Pensei, então,  Deus providenciou para nós uma viagem excelente para que desanuviássemos nossas mentes, esquecêssemos nossos cansaços e ficássemos bem leves de preocupações. Estávamos, portanto, fortalecidos. O resultado dos exames nos pegou de surpresa, mas a aura de coragem e de fortaleza ao visitar as igrejas que visitamos me encheram de confiança e de esperança e jamais duvidei de que Daniel não ficaria curado. Quando vi meu marido com o olhar triste, apreensivo, não chorei como sempre faço, sou muito emotiva, não consigo controlar minhas emoções. Segurei em suas mãos, beijei seu rosto e lhe disse: “Neste momento devemos pedir a ajuda de Nossa Senhora das Dores e do Padre Cícero para que a sua, cirurgia seja coberta de êxito, ou se não for pedir demais, que ao fazer a cirurgia não encontre nódulo nenhum para que seja considerado um milagre. Meu Bem, vou falar com muita franqueza ao Padre Cícero, dizendo que você é um grande defensor e divulgador dele; que você preparou um blog só dele; que escreve e coleciona livros e trabalhos sobre ele e, em nossas viagens o que descobrimos com o seu nome é fotografado e depois divulgado. Esta é a minha súplica. Acredito que ele irá com certeza abraçar esta causa. Sendo ele e Nossa Senhora das Dores os emissários das súplicas que serão atendidas porque a bondade do Senhor protege quem nele confia".. E foi pensando assim que não tive dúvidas em nenhum momento, não tive medo de não dar certo, sabia que a mão Dele estaria presente em todas as circunstâncias que Daniel iria passar: na escolha do médico, nos exames, no hospital. A acolhida de minha irmã Analuce e do meu cunhado Junior em seu apartamento foi primordial. Ressalto ainda a assistência espiritual que recebemos do meu irmão Antônio Luiz e de minha cunhada Alda; de minha irmã Regina e do meu sobrinho Ado; da minha cunhada Cristina e dos sobrinhos, Luís e João. Das ligações telefônicas de Aldo, Paulo, João, Vânia e das centenas que recebemos de outros familiares e amigos. E da presença dos nossos filhos Michel e Daniel Junior, da nora Luana,do sobrinho Eduardo, do cunhado Carlos Alberto e da concunhada Ozenir; das primas, Mirna, Marilourdes, Margarida, Maristane, Marleide, e do amigo fraterno Renato que estiveram aguardando no apartamento do hospital o resultado da cirurgia, todos torcendo como num jogo de futebol, aguardando a vitória. O médico dr. Mardhen Bezerra Araújo ao anunciar o resultado da cirurgia muito eufórico e feliz, disse: “foi muita tranquila a cirurgia, consegui preservar 80% do rim, e quando recoloquei o rim no seu local de origem  ele funcionou imediatamente, não sendo preciso fazer hemodiálise.” Palmas foram ouvidas, abracei-o e disse: “Louvado seja Deus”. De repente fui abraçada por todos que estavam presentes e o brinde surgiu com água de coco. Amigos leitores, para finalizar remonto-me ao início do dia 21 de fevereiro, antes que Daniel fosse para o Centro Cirúrgico abri a Liturgia diária e li o evangelho do dia, (Mateus 7,7-12) Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede, recebe; quem procura, encontra; e a quem bate a porta será aberta. Quem de vós dá ao filho uma pedra quando ele pede pão? Ou lhe dá uma cobra quando ele pede um peixe?” No que sempre confiei, ia acontecer, a cirurgia de Daniel seria coberta de êxito, recebi a resposta no evangelho. Muita agradecida pelas orações dos familiares e dos amigos e louvo a Deus por atendê-las. Obrigada, Senhor por esta graça alcançada.    

5 comentários:

  1. Prima querida.
    A fé realmente remove montanhas.Continue cultivando esse dom e relatando para nós suas experiências tão significativas e consoladoras.
    Voce e Daniel merecem todas benções do Padre Cicero,pois sempre acreditaram nele e em sua santidade.
    beijos ,Margarida Macedo Castelo

    ResponderExcluir
  2. Essa é a nossa grande e corajosa amiga Neuma! Sempre forte em sua fé e agindo sempre como como uma companheira-amiga ,cooperadora do seu esposo Daniel... um exemplo como esposa para todas nós. Parabéns por essa atitude tão corajosa. Você realmente viveu o versículo bíblico FL 4;16 " Tudo posso nAquele que me fortalece" Parabéns para esse casal maravilhoso!
    Abraços!
    Fatima Silva

    ResponderExcluir
  3. Vocês andam juntos com amor, só podem ser abençoados.
    Abraços

    Renato Dantas

    ResponderExcluir
  4. Graças a DEUS mais uma vitória, parabéns, vocês são uma família linda!

    ResponderExcluir
  5. GERALDO MOREIRA DE OLIVEIRA20 de abril de 2013 13:13

    NEUMA, ACEITE MEU RESPEITO E ADMIRAÇÃO. GOSTARIA DE DIZER QUE VOCÊ NÃO ESTAVA SÓ NAS PRECES PELA RECUPERAÇÃO DE DANIEL. SEMPRE QUE O RENATO CASIMIRO DEIXAVA-ME ATUALIZADO DO PROBLEMA, EU IA CONVERSAR COM O PADRE CÍCERO, ROGAVA E PEDIA PELA SAÚDE DO MESMO. JUNTOS CONSEGUIMOS! VOCÊ E O DANIEL NOS DELEITAM NÃO SOMENTE COM A EXTERIORIZAÇÃO DE SEUS PENSAMENTOS E CONHECIMENTOS MAS, PRINCIPALMENTE, PELO EXEMPLO DE VIDA, DE UNIÃO. UNIÃO FAMILIAR QUE DIA-A-DIA DESAPARECE DE NOSSOS DIAS. ADMIRO, POR DEMAIS, OS COMENTÁRIOS DE VOCÊS NO QUE DIZEM RESPEITO ÀS VIAGENS PELO INTERIOR DO NORDESTE. AINDA BEM QUE, COMO VOCÊS, CURTO E ADMIRO, COM A MINHA MULHER, AS INDISCRITIVEIS BELEZAS DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, GERANDO RIQUEZA PARA NÓS MESMO, OS BRASILEIROS!

    ResponderExcluir